Home > Engenharia do Trabalho > Análise Ergonômica
Análise Ergonomiga

O que é Análise Ergonômica do trabalho – AET NR17?

É uma avaliação feita no ambiente de trabalho e são analisados os riscos ergonômicos que o trabalho, suas atividades e tarefas podem oferecer. Avalia-se também o ambiente como um todo, o impacto que cada elemento gera e como cada aspecto pode prejudicar e até adoecer os profissionais.

Tudo entra na avaliação: fatores ambientais como a temperatura e a iluminação, fatores biomecânicos, organizacionais e outros relacionados ao conforto e bem-estar dos trabalhadores.

Principal Objetivo

Regida pela Norma Regulamentadora 17 do MTPS, AET é um conjunto de metodologias e processos que têm como finalidade buscar, identificar, analisar e aferir com perfeição as atividades e equipamentos ou ferramentas utilizadas pelos profissionais em seu ambiente de trabalho.

Também mensuram os impactos positivos ou negativos que o trabalho gera direta ou indiretamente nos colaboradores em sua rotina laboral e fora do trabalho.

Quais são os benefícios para a empresa

  • Redução do índice de turnover: o processo de contratação (registro, treinamento e desenvolvimento da equipe) é bastante oneroso, mas a AET ajuda a minimizar os custos;
  • Permanência dos empregados por períodos maiores em suas funções, melhorando os resultados e compensando os investimentos;
  • Melhoria da satisfação interna: a sensação de pertencimento a um grupo e a participação nos processos de trabalho advinda das melhorias que a AET recomenda, faz com que os empregados se sintam mais motivados;
  • Redução ou eliminação de gastos com multas, penalidades e sanções relacionadas a ações movidas por colaboradores que tiveram problemas de saúde por causa de suas atividades;
  • Aprimoramento dos padrões de qualidade e de segurança ocupacional adotados pela organização;
  • Otimização da produtividade dos funcionários: as melhorias nos processos garantem que a execução das tarefas seja realizada sem empecilhos paradas e outras questões que interferem no fluxo de trabalho;
  • Elevação da responsabilidade em relação aos resultados, já que há um notável crescimento no reconhecimento do potencial humano;
  • Aumento do engajamento: por se sentirem respeitados e valorizados pela empresa, os colaboradores têm a sensação de amparo e acabam se empenhando e se envolvendo mais com a empresa.

Qual a Diferença entre Análise e Laudo Ergonômico do Trabalho?

São dois assuntos distintos e exigidos em contextos diferentes. Entretanto, é muito comum que as pessoas confundam o termo “laudo ergonômico” com Análise Ergonômica do Trabalho.

A verdade é que esse laudo é configurado como um documento que pode ser solicitado por um juiz para atestar as condições em que empregado exercia suas atividades. Isso acontece em caso de ações trabalhistas, por exemplo.

Dado o contexto, uma das diferenças da Análise Ergonômica do Trabalho é que ela é um procedimento obrigatório, determinado pela NR-17. O laudo ergonômico, por sua vez, é exigido com a mesma obrigatoriedade. Entretanto, é requerido apenas em casos específicos.

Benefícios da Análise Ergonômica do trabalho
Redução do índice de turnover 97%
Maior tempo de produtividade 90%
Aumento da satisfação dos colaboradores 95%
Conforto em bem-estrar 98%

Você sabia?

Colaboradores em ambiente de trabalho com a NR17 implantada, aumentam o faturamento da corporação.

FALE CONOSCO11 5555-1207

Inscreva-se em nosso canal – YouTube

25 anos em Medicina Ocupacional e Engenharia do Trabalho!

LaborMesp empresa especializada em Medicina Ocupacional e Engenharia do Trabalho, a 25 se consolidando no mercado brasileiro como uma das principais empresas do segmento e, conquistando certificações como ISO 9001.